Equipe do Recivil retorna a Brumadinho

Sharing is caring!

Força tarefa foi montada para documentar a população que foi indiretamente atingida pela tragédia.

A equipe de projetos sociais do Recivil retornou ao município de Brumadinho, entre os dias 25 e 28 de fevereiro, para uma força tarefa, convocada pela Ouvidoria Geral do Estado de Minas Gerais, no intuito de documentar a população do município que foi indiretamente atingida pela tragédia do rompimento da barragem da Mina do Feijão.

Um acordo preliminar firmado entre a mineradora Vale e o Ministério Público estabeleceu o pagamento de um salário mínimo por adulto a toda a população de Brumadinho, 50% do salário mínimo para adolescentes e 25% para cada criança. O pagamento será feito mensalmente por no mínimo um ano.

Para atender às exigências documentais para a liberação dos valores, a equipe do Recivil precisou realizar um segundo mutirão de documentação, uma vez que, nessa etapa do acordo, toda a população de Brumadinho poderá ser beneficiada.

Foram quatro dias ininterruptos de atendimento na praça da rodoviária, resultando em 229 certidões emitidas.

De acordo com a colaboradora do Recivil, Denise Parreira, a documentação das crianças tem sido a maior demanda. “A Vale está cadastrando as crianças de acordo com a apresentação das certidões de nascimento, uma vez que muitos menores não têm carteira de identidade. Por esse motivo, a maior demanda pelo atendimento do Recivil foi a documentação das crianças”, explicou.

Fonte: Recivil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *